quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Ó aflitíssima entre todas as mães

Ó aflitíssima entre todas as mães, morreu, pois, vosso Filho tão amável e que tanto vos ama. Chorai, que bem razão tendes para chorar. Quem poderia vos consolar jamais? Só pode dar-vos algum lenitivo o pensar que Jesus com sua morte venceu o inferno, abriu aos homens o paraíso, que lhes estava fechado, e fez a conquista de tantas almas.
Do trono da cruz Ele reinará sobre tantos corações que, pelo amor vencidos, o servirão com amor.
Dignai-vos, entretanto, ó minha Mãe, consentir que me conserve a vossos pés, chorando convosco, já que eu, pelos meus grandes pecados, tenho mais razão de chorar que vós. Ah! Mãe de Misericórdia, em primeiro lugar pela morte de meu Redentor, e depois pelo merecimentos de vossas dores, espero o perdão e a salvação eterna. Amém.
(Santo Afonso Maria de Ligório)

Nenhum comentário: