sábado, 5 de janeiro de 2013

PONTE E MÃE DE MISERICORDIA

PONTE E MÃE DE MISERICORDIA

" Por si mesma tal como as demais criaturas, Maria não é nada; mas por obra de Deus, Ela é o ser mais perfeito da criação. É a mais perfeita semelhança do ser divino numa criatura puramente humana.

Ela procede do Pai através do Filho e do Espírito Santo, porque é o Criador que, do nada, chama os seres finitos a existência, criando-os à sua imagem e à imagem da Santíssima Trindade, por amor às semelhanças finitas de Si que eles reproduzem

Os seres dotados de vontade livre e razão conhecem e reconhecem a sua origem e sabem que receberam de Deus tudo o que são, podem e possuem a cada instante. Eles correspondem com o amor, tanto por causa do que receberam como por Ele ser perfeição infinita e digna de um amor infinito. Como seres limitados que são não lhe podem render um amor infinito, mas quebram pelo menos as barreiras que limitam esse amor e lutam por conquistá-lo
A Imaculada jamais teve mancha alguma de pecado. Isto significa que o seu amor foi sempre total, sem qualquer embaraço. Amou a Deus como todo o seu ser e o amor uniu0a a Deus de modo tão perfeito. Desde o primeiro instante de sua vida, que, no dia da Anunciação, o Anjo pôde dirigir-se a Ela e dizer-lhe: “ Cheia de graça, o Senhor está contigo” [ Lc 1,28 ]
Ela é, pois, a criatura de Deus propriedade de Deus, semelhança de Deus, imagem de Deus, filha de Deus, da maneira mais perfeita e possível a um ser humano.
Ela é o instrumento de Deus. É com plena consciência que se deixa conduzir voluntariamente por Ele, se conforma com a sua vontade, deseja e faz só o que Ele quer; e isto da maneira mais perfeita possível, sem o mínimo defeito, sem nenhum desvio de sua vontade da vontade de Deus. É um instrumento divino, no perfeito uso dos poderes e privilégios que lhe foram concedidos para cumprir sempre e em tudo, única e exclusivamente, a vontade de Deus por amor a Deus, uno e trino. Este amor a Deus atinge alturas tais que produz divinos frutos de amor.
A sua união de amor com Deus é tal que Ela chega a ser Mãe de Deus.
O pai confia-lhe o seu próprio Filho, e o Filho desce ao seu seio, enquanto o Espírito de Santo forma, no corpo dela, o corpo santíssimo de Jesus
[Escritos de São Maximiliano, 1320]

Nenhum comentário: