segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Momento de Reflexão - Padre Airton Freire


Nem toda luz é dia.

Nem toda liberdade acontece após uma alforria.

Nem todo aquele que come se alimenta.

Nem todo aquele que dorme descansa.

Nem todo aquele que faz do enlevo um encanto se encontra.

Nem toda saudação é amizade.

Nem todo ferimento sangra.

A verdade de todo dito não emana.

Há coisas, em convicções ditas, que também enganam.

É preciso bem dirigir sabendo, sobretudo, para onde se quer ir.

É preciso não querer despistar, porque há quem perceba o que não se quer revelar.

Nem toda evidência é prova.

Nem tudo o que se faz intimamente se aprova.

Nem tudo o que se quer é o que se deseja.

Nem tudo o que se faz é aquilo que se almeja.


Há coisas que não se podem fazer, mesmo que estejam no querer.

Há coisas que nunca serão faladas, mesmo que intimamente sejam desejadas.

É preciso saber por onde se orientar.

É preciso saber onde o rio vai dar.


Quem busca retardar ou adiantar o que está vivendo não sabe, na verdade, o que está acontecendo.



Nem todo passado é ausente.



As paixões são, para nosso coração, o que, para o oceano, é a tempestade.



O silêncio faz parte da fala, assim como, da música, os compassos.


Na dúvida, é preferível esperar a avançar.


Nunca foi possível curar uma ferida com outra ferida.


É preciso, antes de falar, escutar.



Há pessoas que, não sabendo perder, não saberão, nos ganhos, o que fazer.



Há pessoas para quem perdas são ganhos; outras há, porém, para quem ganhos tornam-se perdas também.



Há pessoas que nunca admitiram perder. Há outras que nunca admitiram ganhar.
Para umas e outras, ganhos e perdas problemas sempre serão, por não saberem como, com uns e outros, poderão lidar.



Quer nos ganhos, quer nas perdas, equilíbrio há que se manter.



Os que nunca ganharam nunca sabem perder.
Os que nunca perderam não saberão ganhar.



Toda amizade é fundada na coerência da confiabilidade.



Meios violentos não podem combater meios violentos; pois, nessa condição, todos sairão perdendo.



Nem todo aquele que diz a verdade a anuncia de forma coerente.



Nem tudo aquilo que está presente é aquilo com que se pode contar.



Há presenças que não contam, e há ausências que falam profundamente.



Não há beleza sem arte.


Não há arte sem verdade.



Não há verdade fora de Deus.



A verdade possui sua própria beleza.



Nem tudo o que se conta diz do que se pode falar.



Há presenças que nada dizem de ausências que muito contam.



Quem nega a verdade mente.



Omitir-se equivale a negar no que tange ao limite que há entre o saber e o fazer.



Negar a verdade é mais que omitir; é abrir portas para que o mal possa agir.



Para que a mentira não possa influir, a verdade há de ser dita, a fim de ser crida e se torne assumida.



Assim como há pessoas que esquecem por terem perdoado, há outras que não perdoam julgando-se esquecidas.



As pessoas que vêem o que não poderiam, acabam enxergando o que são sabiam.



Há quem ouça e não escute, disso não queira entender, tampouco saber.



O óbvio é evidência que muitos não querem ver.



Aprende, na vida, quem for capaz de escutar.



É preciso saber tanto avançar quanto esperar.



Toda noite antecede um dia.



Se não houvesse dia, tampouco a noite existiria.


Muito se pode dizer sem nada falar.


Luz demais cega; evidências podem levar ao que não se queira ver.
É de se crer?



Viver é preciso, mais que navegar preciso possa ser.



No barulho, Deus não costuma falar.



Equilíbrio entre mente e razão somente na verdade, numa coerência de relação.



Nenhuma evidência é digna de nota para os que não querem ver.



A avidez do gosto pode criar escravos.


A forma como se vive diz daquilo em que se crê.


Educação que vise tão-só à titularidade bem algum traz à humanidade.



Dedicar uma hora em favor de um pobre é oração nobre a Deus.



Aquele que bem governa é capaz de bem administrar.



É verdadeiro todo aquele que não tem ansiedade de se colocar, em tudo, por primeiro.



Amor e verdade são duas faces da mesma medalha.



Quando depuseres tuas próprias armas, Deus será o teu escudo.



É tão imoral seduzir quanto consentir a sedução; é tão imoral oprimir quanto consentir a opressão.



Os que não se desarmam se desalmam.



 Nem toda evidência é irrefutável prova.
Isso, fatos comprovam.
                                                


Nenhum comentário: