segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Experimente silenciar



“‘Se não soubermos silenciar, não escutaremos a voz de Deus”
Um dos grandes erros que cometemos, nos dias de hoje, no que diz respeito ao cumprimento nos preceitos de Nosso Senhor Jesus Cristo e até mesmo ao exercício de algum cargo é o não saber silenciar.
Já observou como facilmente se perde a concentração? Qualquer barulho, por mais simples que seja, chama a nossa atenção e nos desvia do objetivo.
Já não bastasse essa tendência natural, o mundo também tem nos estimulado nisso, pois tudo é muito “barulhento”: as músicas, os carros, a rua. Não “escutamos o silêncio”, não ouvimos a voz da natureza, não ouvimos até mesmo quem está ao nosso lado, que mora conosco, que trabalha no mesmo departamento, e ainda mais: não ouvimos a voz de Deus, que fala no silêncio. Já percebeu que a maior parte das pessoas quando chega em casa a primeira providência é ligar o televisor ou o aparelho de som?
Se não soubermos silenciar, não escutaremos a voz de Deus, não escutaremos nem mesmo a nossa consciência, e é nesse ponto que ocorre algum erro que pode modificar uma vida inteira.
Ah, como seria bom se aprendêssemos a silenciar, como faziam os monges, os eremitas, os santos, os estudiosos, os místicos! Homens e mulheres que se recolhiam em lugares especiais de silêncio e de solidão para encontrarem a Deus e a si mesmos. Saber conviver com a solidão é sinal de maturidade espiritual. A princípio não é fácil, temos dificuldades. No entanto, com disciplina e perseverança, é possível adquirir o hábito da contemplação.
Silencie! E ouça a mais bela voz de todas. Que voz é essa? A voz de Deus, no mais íntimo da alma!
Fonte: Baseado em Vocacionados Menores

Nenhum comentário: